Artigos
 Substantivos
 Pronomes
 Determinantes
 Numerais
 Adjetivos
 Advérbios
 Conjunções
 Orações Subordinadas
 Verbos
 Orações Condicionais
 Mais Conteúdos [+]

 Exercícios Resolvidos
 Provas de Vestibular
 Simulados On-line
 Atividades

 Laifis de Inglês
 Área dos Professores
 Fórum de Discussão
 Vocabulário
 Tradutor de Palavras
 Matemática no Inglês
 Falsos Cognatos
 Situações Cotidianas
 Dicas de Inglês
 Na Boca do Povo

 Jogos On-line
 Trava-línguas
 Palíndromos
 Piadas
 Títulos de Filmes
 Rimas na Fala

 Inglês no Mundo
 Só Cultura
 Britânico x Americano
 Artigos e Reportagens
 Notícias
 Curiosidades
 Nomes e Apelidos
 Hinos
 Indicação de Livros
 Fale Conosco

 
Busca Geral

 

Inglês para leitura

Estratégias que conduzem à compreensão dos idiomas

Viviane Heberle de Oliveira* - Diário do Sul

Várias pesquisas sobre leitura em língua estrangeira vêm sendo realizadas tanto no Brasil como no exterior, mas parece-nos que certas questões relativas a tais estudos ainda não foram suficientemente divulgadas e apreciadas por nossas comunidades educacionais de segundo grau. Como a leitura em língua estrangeira tem papel fundamental na formação do aluno brasileiro pela oportunidade que lhe oferece de conhecer outros modos de perceber a realidade e de criticá-la, é importante discutirmos algumas dessas questões.

Em primeiro lugar, tem-se constatado a validade de se relacionar o assunto do texto com a experiência prévia ou o conhecimento de mundo do leitor para uma compreensão eficaz do texto, pois tal associação ativará a memória e facilitará a interação entre o leitor e o texto. Por exemplo, se o texto tiver como título "O esporte boxe e o cérebro", já se pode antecipar algumas ideias que, provavelmente, estarão presentes no texto, tais como problemas cerebrais sofridos por boxistas ou consequências físicas mais graves. Assim, o aluno de língua estrangeira deve passar os olhos pelo texto para tentar descobrir o assunto. O título, os subtítulos, as palavras-chaves e ideias principais de cada parágrafo do texto remeterão à memória certos "quadros mentais" relacionados ao assunto e prepararão o aluno para uma leitura efetiva.

Outra consideração importante para um leitor de uma língua estrangeira refere-se à sua capacidade de ler por grupos ou sequências de palavras e não por palavras isoladas e de guardar na mente o significado enquanto vai lendo. Ao tentar traduzir palavra por palavra, ou às vezes, até mesmo tentar analisar o sistema de sons da língua estrangeira, o leitor ineficaz perde o significado do texto conforme vai lendo.

Nesta etapa do processo de leitura está o problema de como enfrentar palavras novas. Cabe ao aluno partir das palavras conhecidas e não se "apavorar" com o vocabulário desconhecido ou difícil. No caso da língua inglesa, não precisamos enumerar aqui as palavras conhecidas pelos alunos - sempre haverá no texto algumas semelhantes ao português que poderão lhes auxiliar a entender o texto. Entretanto, caso tal estratégia não resolva o problema do significado, há ainda dois caminhos a seguir. As palavras mais difíceis podem ser esclarecidas pelo contexto - onde o aluno tenta adivinhar o significado pelo tema e por sua experiência prévia - ou pelo conhecimento de algumas regras de formação e derivação de palavras em inglês (tais como prefixos, sufixos, etc.). Mostraremos dois exemplos:

1) John was taken to X as soon as he had fallen and the doctors were able to save his life. Nesta frase, X só pode ser o hospital ou pronto-socorro, pois o texto nos informa que João caiu e logo foi levado até lá, onde os médicos conseguiram salvá-lo.

2) O significado de undoubtedly pode ser esclarecido decompondo-se esta palavra: un - doubt - ed - ly. Se o aluno souber o que é doubt (dúvida), ele chegará até indubitavelmente.

O terceiro ponto a ser mencionado entre vários outros não menos importantes diz respeito à leitura de tipos diferentes de textos. O aluno deve saber distinguir um texto narrativo de um argumentativo. Ele tem de saber se o autor mostra causas e efeitos, ou dá alguma definição, ou descreve um processo, etc. Para realizar tal estudo, o aluno tem de ter acesso a vários tipos de textos que sejam autênticos, isto é, não histórias simples elaboradas especialmente para o ensino de inglês, mas sim textos retirados de revistas, jornais ou manuais preferivelmente estrangeiros. Ler uma língua estrangeira não significa decodificar palavras e analisar aspectos gramaticais: o conhecimento de vocabulário e de gramática são importantes, mas é necessário tentar captar as ideias e os conceitos e mais tarde procurar resolver problemas linguísticos detalhados.

*Professora do Instituto de Letras e Artes da PUC-RS

Curta nossa página nas redes sociais!

 

 

Mais produtos

 

Sobre nós | Política de privacidade | Contrato do Usuário | Anuncie | Fale conosco

Copyright © 2008-2014 Só Língua Inglesa. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por Grupo Virtuous.